Aposentadoria Especial com a Nova Previdência: Acompanhe as alterações

Aposentadoria Especial com a Nova Previdência: Acompanhe as alterações: Aposentadoria Especial Blog Explica: Aposentadoria Especial com a Nova Previdência: Acompanhe as alterações. Você trabalha exposto a agente nocivo a saúde ou exposto a situações que trazem

Aposentadoria Especial com a Nova Previdência: Acompanhe as alterações

Aposentadoria Especial com a Nova Previdência: Acompanhe as alterações. Você trabalha exposto a agente nocivo a saúde ou exposto a situações que trazem risco de morte? Saiba que a aposentadoria especial após a reforma continuou existindo e o que importa agora é saber se você também tem direito à aposentadoria com menos tempo de contribuição! Por certo que a reforma trouxe muitas dúvidas em relação aos direitos previdenciários e as regras ainda confundem profissionais de várias categorias. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal
Antes da Reforma da Previdência, o segurado que exercia atividades insalubres ou perigosas tinha  maior facilidade de se aposentar se comparado com as outras modalidades de aposentadorias.
O que mudou na Aposentadoria Especial para o Médico no INSS?(Abre numa nova aba do navegador)
Contudo, os requisitos mudaram! As regras, com toda a certeza, ficaram mais duras.
Vou explicar como ficou a aposentadoria especial após a reforma e quem tem direito.
Acompanhe para contar com a orientação e auxílio necessários a fim de garantir seu direito, não perder tempo e dinheiro no momento de requerer o seu benefício. 
Em primeiro lugar, vamos relembrar como era aposentadoria especial antes da Reforma da Previdência.
Na regra anterior, para se aposentar nessa modalidade de aposentadoria, não era exigida idade mínima. Bastava comprovar o tempo mínimo de atividade com exposição a agentes nocivos a saúde ou a integridade física. 
Saiba 6 regras no INSS na aposentadoria especial em 2020(Abre numa nova aba do navegador)
Você precisava:

15 anos de atividade especial para àquelas atividades de risco  alto;
20 anos de atividade especial para àquelas atividades de risco médio;
25 anos de atividade especial para àquelas atividades de risco baixo; 

Assim, a grande maioria dos segurados tinha direito a aposentadoria quando comprovados os 25 anos de atividade especial. 
Eram eles, enfermeiros, médicos, dentistas, eletricistas, vigilantes com uso de arma de fogo, engenheiros, aeronautas, motoristas, frentistas, metalúrgicos, entre outros. 
Dessa forma, o enfermeiro que tivesse iniciado seu trabalho aos 25 anos e trabalhando de forma permanente durante 25 anos em ambiente insalubre, poderia aposentar-se aos 50 anos.
Além disso, o valor da aposentadoria era integral. Ou seja, se a média salarial do trabalhador fosse R$ 2.000,00, o que chamamos de salário de benefício, era esse o valor da aposentadoria. Não havia redução nem em razão de fator previdenciário, nem por conta de um coeficiente ligado ao número de anos trabalhados.
Então, como ficou com a aposentadoria especial após a reforma? 
Como aconteceu com quase todos os direitos previdenciários, a aposentadoria especial após a reforma sofreu prejuízos com as novas regras.
Com o intuito de dificultar o acesso a concessão do benefício, o governo inseriu …

Compartilhe
- Advertisement -spot_img

Leia Mais

Recente

Compartilhe