Posso acertar meus vínculos no INSS?

Posso acertar meus vínculos no INSS?: Aposentadoria Especial Blog Explica: Posso acertar meus vínculos no INSS? O trabalhador que está perto de se aposentar agora pode acertar vínculos trabalhistas e salários que, por algum

Posso acertar meus vínculos no INSS?

Posso acertar meus vínculos no INSS? O trabalhador que está perto de se aposentar agora pode acertar vínculos trabalhistas e salários que, por algum motivo, não estão corretamente anotados no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais).
Desde 15 de maio, a atualização é solicitada diretamente ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pelo telefone 135.
Como agilizar no INSS um pedido de Aposentadoria?(Abre numa nova aba do navegador)
Confira as respostas às principais dúvidas dos trabalhadores sobre o INSS
Como contribuir para o INSS? Quem trabalha por conta própria precisa fazer inscrição como contribuinte individual. 
Falhas nos registros do INSS são comuns e a correção pode garantir a concessão da aposentadoria ou resultar em um benefício com valor melhor, por meio de revisão.
“As alterações são muito relevantes, pois visam corrigir eventuais erros que surjam no cadastro do segurado, como divergências quanto ao salário recebido, períodos de trabalho, nome de empresas em que trabalhou, entre outras”, afirma a advogada Debora Silva, da ABL Advogados.
Segundo a especialista, essas inconsistências podem acontecer com vários segurados, mas quem venceu ações trabalhistas deve redobrar a atenção, pois grande parte desses processos interfere no cálculo de benefícios previdenciários e é preciso pedir a alteração no Cnis. Após ganhar uma ação trabalhista de reconhecimento de vínculo ou que aumente os salários, por exemplo, é possível aumentar o valor da aposentadoria.
“A mudança também é muito importante para os segurados que trabalharam em condições especiais, expostos a agentes nocivos, pois estes poderão corrigir seus vínculos e fazer a conversão do período em que trabalharam em atividades especiais para tempo comum”, afirma a especialista.
Regras de transição na reforma da Previdência
A primeira regra de transição da reforma da Previdência é do pedágio de 50%, na qual os trabalhadores que tiverem a partir de 28 anos de contribuição (mulher) e 33 anos (homem) terão de trabalhar por metade do tempo que falta para ter o benefício Diego Padgurschi/FolhapressLeia Mais
Após solicitar a retificação ao INSS, o segurado terá liberada uma ferramenta para enviar os documentos que comprovem os vínculos e o tempo de contribuição pelo Meu INSS. A carteira profissional e a ficha de registro na empresa são provas do tempo de contribuição, além de outros documentos.
Com a pandemia, a melhor forma de conseguir os documentos é por email ou por telefone do RH da empresa em que trabalhou. “Se tem em casa a rescisão ou o aviso-prévio, por exemplo, provas que …

Compartilhe
- Advertisement -spot_img

Leia Mais

Recente