Famílias isoladas estão se reinventando no isolamento

Famílias isoladas estão se reinventando no isolamento: Aposentadoria Especial Blog Explica: Famílias isoladas estão se reinventando no isolamento. A família que "janta junto todo dia e nunca perde essa mania" não está mais apenas naquele hit

Famílias isoladas estão se reinventando no isolamento

Famílias isoladas estão se reinventando no isolamento. A família que “janta junto todo dia e nunca perde essa mania” não está mais apenas naquele hit radiofônico da banda Titãs, lançado nos anos 1980. A família nos tempos da pandemia de coronavírus está jantando junto todo dia, trabalhando, estudando, se divertindo e esperando.
A família da Thaís Sabino, de 38 anos, está toda de quarentena. Ela, que trabalha na comunicação interna de empresas, e o marido, o veterinário Renato Cavalcanti, de 37 anos, foram postos em home office. O casal tem duas filhas, a Isabela, de 1 ano e 10 meses; e a Lara, de 10 anos. “No início, a escola das crianças ainda estava mantendo as aulas, mas nós optamos por deixá-las em casa”, contou Thaís. “Mas o problema é que duas crianças pequenas em um apartamento é uma coisa muito difícil.”
Para arejar um pouco o confinamento, Thaís fez uma troca com os pais, que moram em Indaiatuba, no interior. “Eles vieram fazer quarentena em São Paulo. E nós viemos para Indaiatuba – principalmente para as crianças terem um pouco mais de espaço”, afirmou Thaís.
Na busca da manutenção de alguma rotina, Thaís e Renato tentam alternar funções. Enquanto ela está em alguma call com clientes, ele fica com as crianças. “Me tranco no quarto e tento trabalhar”, confessou Thaís. “Às vezes, sou eu e ele pendurados no telefone e com as crianças gritando, o cachorro latindo. Não é perfeito, mas é o que dá para fazer”, completou.
Veja os principais sintomas do novo Coronavírus(Abre numa nova aba do navegador)
Enquanto as aulas online da Lara não começam (a escola dela já está trabalhando nisso), Renato vai descobrindo as delícias de ficar mais perto das crianças. “No apartamento, elas ficavam tocando o terror. Agora, aqui, é mais tranquilo. A TV fica nos programas infantis e consigo participar mais da rotina delas, brincar, conversar e ficar por perto”, contou o pai. “A minha filha mais velha está entre os dois sentimentos. Tem vezes que é ‘oba, estou de férias’; e outras, que já é de alguma preocupação por entender o que está acontecendo”, falou a mãe.
Saiba quem pode ser preso por conta da quarentena(Abre numa nova aba do navegador)
A família do técnico em informática Leandro Cozzi, de 41 anos, e da autônoma Daniele Assumpção, de 33, também está se adaptando à nova rotina. “Essa é a primeira vez que eu faço home office. Ainda é um caos que eu estou precisando organizar, como mudar meu ambiente de trabalho. Mas aos poucos vou me adaptando”, falou Cozzi. “Acredito …

Compartilhe
- Advertisement -spot_img

Leia Mais

Recente

Compartilhe