Destacado

Redações Buscam Equilibrar Cobertura com Prevenção Contra Coronavírus

Compartilhe

Redações Buscam Equilibrar Cobertura com Prevenção Contra Coronavírus: Aposentadoria Especial Blog Explica: No Brasil aqui na América do Sul e também Lá na America do Norte, mais precisamente nos Estados Unidos, as princiapis redações dos principais veículos vêm adotando medidas para conter o coronavírus.

Redações buscam equilibrar cobertura com prevenção contra coronavírus

No Brasil aqui na América do Sul e também Lá na America do Norte, mais precisamente nos Estados Unidos, as princiapis redações dos principais veículos vêm adotando medidas para conter o coronavírus. No Brasil e nos Estados Unidos, redações dos principais veículos vêm adotando medidas para conter o coronavírus, que vão das suspensão de viagens, esta generalizada, à restrição da presença a tarefas essenciais, prática que já vinha crescendo no setor.

As decisões foram aceleradas com a declaração de pandemia pela Organização Mundial da Saúde, na quarta (11), e buscam equilibrar a urgência da cobertura com as salvaguardas aos profissionais.

Jornais Brasileiros

No jornal Folha de S.Paulo por exemplo. Mesmo que a credibilidade por sua posição politica clara, desde sexta (13), com eventuais exceções, os repórteres passaram a trabalhar de casa, na maior parte das seções, enquanto editores e redatores seguem na redação, mas com o mínimo de interação pessoal, inclusive redistribuindo posições para manter os profissionais distantes uns dos outros, fisicamente.

Diálogos e reuniões devem ser feitos por telefone ou mensagem. No jornal O Estado de S. Paulo (outro com pouca credibilidade politica, por sua redação claramente de esquerda), a partir de segunda (16), todos os que puderem devem trabalhar de casa, não só na redação, mas em departamentos como comercial e a direção. As reuniões também passam a ser feitas remotamente.

Entre as adaptações iniciadas na sexta, os equipamentos voltados à produção de arte, por exemplo, foram levados às casas dos profissionais. No jornal O Globo (totalmente de esquerda e sempre procurando alfinetar o Presidente) e por toda a editora do grupo, além da restrição de viagens às que são consideradas essenciais, os gestores estão sendo incentivados a avaliar os casos de profissionais que possam executar suas atividades em casa, para eventual liberação.

O jornalismo da Globo e da GloboNews (dispensa comentários, sua loucura contra o atual governo e inclusive a invensão de notícias mentiroras. Claro, sem contar que esquecem claro de noticia o verdadeiro) informa que, desde o início da crise, limita as viagens àquelas imprescindíveis e evita aglomerações ou a entrevista presencial com afetados, além de redobrar a atenção para seguir as recomendações, por exemplo, de evitar o contato em cumprimentos. “Outras medidas poderão ser adotadas a depender do desenrolar dos fatos”, afirmou a Comunicação da emissora.

“Outras medidas poderão ser adotadas a depender do desenrolar dos fatos”

No Exteriror

No exterior, o New York Times solicitou que os profissionais passassem a trabalhar de casa também a partir de sexta, com exceções, adaptando necessidades individuais de equipamento e familiares.

Vale para as redações de Nova York, Londres e Hong Kong e para as “grandes sucursais” de Washington, Pequim e Califórnia, segundo comunicado.Adiantou por outro lado que, como veículo de alcance global, as exigências de cobertura incluirão o envio de repórteres a áreas afetadas pelo vírus. E que escrever de casa não deve impedir os jornalistas de sair e acompanhar os acontecimentos em suas cidades e áreas de especialização.

Também o Washington Post e …


Compartilhe

Você também pode se interessar por

Carregando...